Inscrições  |  Meus dados  |  Área Restrita
Federação Espírita de Mato Grosso do Sul

Notícias


Saiba mais: E a Vida Continua...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Versátil Digital Filmes e  VerOuvir Produções Artísticas

 

apresentam

 

AMANDA ACOSTA            LIMA DUARTE                 LUIZ BACCELLI

 

em

E a Vida Continua...

Baseado na Obra de Chico Xavier, pelo espírito André Luiz.

 

Roteiro e Direção de Paulo Figueiredo.

 

 

Nos cinemas em 14 de setembro.

 

 

SINOPSE

 

Quando o carro da bela e jovem Evelina (Amanda Costa) quebra na estrada, ela não faz ideia de como seus caminhos serão profundamente alterados para sempre. Socorrida pelo gentil Ernesto (Luiz Baccelli), Evelina logo fica sabendo que tanto ele como ela estão indo exatamente para o mesmo hotel. Coincidência? Talvez, mas Ernesto não acredita em coincidências.

 

Imediatamente eles desenvolvem uma amizade tão sólida que persistirá quando ambos passam para o outro plano. Será ali, do outro lado da vida, que Evelina e Ernesto enfrentarão enormes dificuldades e desafios, onde não faltarão surpresas e surpreendentes revelações.  

 

O filme é baseado no best-seller espírita ‘E a Vida Continua...”, de 1968 pelo espírito André Luiz, psicografado por Chico Xavier. Trata-se do 13º e último livro da série “A Vida no Mundo Espiritual”. 

 

 

ELENCO

 

Amanda Acosta iniciou sua carreira logo aos 4 anos de idade. Em 1998 foi convidada a interpretar Narizinho no espetáculo No Reino das Águas Claras, baseado na obra de Monteiro Lobato.

Foi apresentadora do programa de TV Clipearte e atuou na minissérie Unidos do Livramento. Esteve na novela O Mapa da Mina, onde viveu a personagem Eva.

Ficou em cartaz de 2003 a 2005 com a peça O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá, e em 2007, viveu a personagem Elisa Doolittle, em My Fair Lady. Em 2009, interpretou Sonia Walsk, no musical Esta é a Nossa Canção. Desde 2010 apresenta o programa Inglês com Música, na TV Cultura.

 

No cinema, Amanda Acosta esteve, ainda criança, no filme A Princesa Xuxa e os Trapalhões, e já adulta no premiado curta-metragem Pelo Ouvido.

 

Luiz Baccelli é ator, dramaturgo, professor, historiador e diretor do grupo teatral Ação Entre Amigos. Iniciou sua carreira profissional com Antunes Filho em 1968, participando dos espetáculos que percorreram vários países. Ganhou o Prêmio Molière de melhor ator por Xica da Silva. Durante 10 anos fez parte do grupo Tapa/Cia.

 

Participou de novelas na Rede Globo, no SBT, na Band e Record.

Entre outras, esteve em Sangue do Meu Sangue, Pérola Negra, Laços de Família, Amor e Ódio, A Escrava Isaura, Amazônia - de Galvez a Chico Mendes, A Favorita, Caminho das Índias e Araguaia.

 

Nos cinemas, atuou em Ação entre Amigos(1998), Mater Dei(2000) e Os 12 Trabalhos(2006).

 

Ana Rosa nasceu na cidade de Promissão, São Paulo. Estreou aos 22 anos na TV Tupi e não parou mais.  Tanto que em 1997 entrou para o Guinness Book como a atriz que mais fez novelas no mundo.

No teatro, atuou em As Lobas e Trair e Coçar É Só Começar, entre várias outras peças. É grande divulgadora do Espiritismo viajando pelo país com a peça teatral Violetas na Janela, e atuando nos principais filmes Espíritas feitos no Brasil.

 

Em 2005 escreveu e publicou o livro Essa Louca TV e sua Gente Maravilhosa.

 

Lima Duarte, nome artístico de Ariclenes Venâncio Martins, nasceu na cidade mineira de Sacramento, e sua carreira se confunde com a própria história do teatro e da televisão brasileiros. É um dos mais importantes atores do Brasil, dono de papeis inesquecíveis em mais de uma centena de novelas, minisséries e especiais de TV.

Nos cinemas, atuou em mais de 30 filmes.

 

 

DIREÇÃO E ROTEIRO:

 

Paulo Figueiredo iniciou sua carreira em 1963, na TV Excelsior de São Paulo, como ator no programa “Quem quiser que conte outra”. Após atuar em novelas como “O Grande Segredo” e “O Caminho das Estrelas”, transferiu-se para a TV Tupi, em 67, onde atuou em Antônio Maria e Nino, o Italianinho , entre tantos outros sucessos.

Na Globo, atuou em Marrom Glacê, Por Amor, Terra Nostra, Laços de Família. Na Record fez Escrava Isaura, Prova de Amor. Paulo Figueiredo já soma mais de 60 telenovelas e minisséries, sendo a mais recente Rei Davi, da TV Record.

No teatro, fez Sua Excelência, o Candidato (1984/85), Prima com Chantilly e Bodas de Papel, entre outras. Já participou de mais 10 filmes para cinema, entre eles Adultério por Amor, O Médium e Caminho dos Sonhos.

Além de ator, é também escritor, roteirista e diretor. Nos anos 90, escreveu a minissérie Ilhas das Bruxas, para a TV Manchete. Foi roteirista do programa Fronteiras do Desconhecido, da mesma emissora. Foi roteirista e co-diretor de vários especiais de fim de ano de Roberto Carlos, na TV Globo, ao lado de Augusto César Vannucci. Foi, ainda, roteirista e co-diretor de um programa inserido no Fantástico chamado Os Paranormais e autor – roteirista da telenovela Sangue do meu sangue, no SBT. Dirigiu a novela Serras Azuis, da TV Bandeirantes.
 

PRODUÇÃO EXECUTIVA:

 

Oceano Vieira de Melo – Pesquisador e documentarista espírita há mais de 30 anos, é empresário pioneiro no setor jornalístico do mercado de vídeo. Nos anos 80 fundou o Jornal do Vídeo que circula até hoje. É fundador e proprietário da Versátil Home Vídeo, empresa responsável por disponibilizar no mercado brasileiro de DVD títulos de grandes mestres do cinema, como Bergman, Visconti, Glauber Rocha, Truffaut, Antonioni, Rossellini, Herzog, Fassbinder  e muitos outros.

Produziu e dirigiu os documentários espíritas para a TV por assinatura e DVD Divaldo Franco - Humanista e Médium Espírita (2007), Eurípedes Barsanulfo - Educador e Médium (2006), Chico Xavier - O Grande Médium Espírita (2005) e A Grande Síntese de Pietro Ubaldi (2009), todas exibidos no Canal Brasil da Globosat.

 

ENTREVISTA COM ROTEIRISTA E DIRETOR PAULO FIGUEIREDO:

 

Como e quando começou seu interesse por temas Espíritas e/ou Espiritualistas?

Paulo Figueiredo - Uma espécie de “cruzamento de dados” a respeito da vida me despertou o interesse pelo espiritualismo em geral, e, mais especificamente, pelo Espiritismo. Fatos isolados ou sequências de fatos ao longo da minha existência me abriram os olhos para uma Realidade além do alcance material desses mesmos olhos.

 

Como você vê a ascensão deste tipo de Cinema (Espírita ou Espiritualista) no Brasil?

Paulo Figueiredo - Assim como ocorre comigo,  creio que milhões de pessoas pelo mundo afora percebem esse algo mais a  propósito da vida.  Dessas, uma boa parcela se dedica às artes e à comunicação através das diversas mídias, com destaque para o cinema e a TV.  A consciência quanto ao potencial desses meios existe desde sempre.  O despertar dessa consciência para a utilização superior deles começou a acontecer há não muito tempo. E é  comovedoramente bem-vindo.

 

Como surgiu o projeto para roteirizar e dirigir E a Vida Continua na sua carreira?

Paulo Figueiredo - No início de 1970 li pela primeira vez  E a vida continua..., e me senti fascinado pela história de Ernesto e Evelina. Pensei numa peça teatral, cheguei a escrever parte dela, tive oportunidade até mesmo de falar sobre o projeto com nosso sempre querido Chico Xavier, que ouviu generosamente e me estimulou a levar adiante a ideia. Porém, o empreendimento se revelou inviável, principalmente por razões econômicas.  Em época recente, por volta de 2004,  conheci Oceano Vieira de Melo, historiador e documentarista Espírita dos mais atuantes,  juntamos nossos entusiasmos e o projeto foi redirecionado para o cinema. Em 2005 comecei a “construir” o roteiro, em seus primeiros tratamentos, num processo de depuração, versões sucessivas até o texto final aprovado pela FEB – Federação Espírita Brasileira - já em 2009. Então iniciamos os trabalhos de pré-produção, produção e finalmente pós-produção, uma tarefa que do nosso tempo consumiu três anos, mas nos deu uma felicidade que em tempo nenhum desaparecerá.

 

Quais foram as principais dificuldades e os maiores prazeres em dirigir E a Vida Continua?

Paulo Figueiredo - Dificuldade é uma palavra constantemente ouvida no set de filmagem. Quando um assistente se aproxima do diretor, em geral a conversa começa com: “Temos uma dificuldade”. São tão inúmeros quanto inesperados os motivos para isso. Ruídos ambientes que impedem a gravação de diálogos, movimentação de  pessoas, veículos, chuvas imprevistas, defeito no equipamento, eventual doença de alguém muito importante na realização do filme. Por ser trabalho de equipe, uma ausência pode significar prejuízo, impossibilidade, atraso. Isto para falar do dia-a-dia, do lado prático. Há questões mais problemáticas a considerar, e prefiro não dar espaço a elas, nesta matéria. Melhor falar das alegrias. Os atores, pessoal técnico, de produção,  mais as pessoas e instituições de fora que decisivamente colaboraram conosco  só me deram motivos para sorrir e agradecer o tempo todo. Foi como se aquela gente já tivesse sido escolhida e reunida para esse filme desde sempre. E eu, arrogante  e pretensioso como qualquer ser humano ainda imaturo,  achei que eu os tinha escolhido.

 

Já tem projetos para próximos longas metragens para o Cinema?

Paulo Figueiredo – Tenho um roteiro pronto, aguardando aprovação da FEB: “Sexo e destino”, também da obra de André Luiz psicografada por Chico Xavier.

 

 

SOBRE A PARIS FILMES:

 

A Paris Filmes é uma empresa brasileira que atua no mercado de distribuição e exibição de filmes desde 1960. A atividade que inicialmente voltava-se apenas para o cinema expandiu para home vídeo e televisão.

A empresa está alicerçada em uma estrutura independente, onde a qualidade de seus produtos, a credibilidade e o respeito com que se trabalha são ingredientes indispensáveis para o resultado de grandes conquistas. Unidos, esses fatores fizeram e fazem da Paris Filmes uma das mais respeitadas e tradicionais distribuidoras do país.

Desde 2004 a Paris Filmes vem com força total, trazendo grandes sucessos de público como Presságio, Jogos Mortais, O Clã das Adagas Voadoras, Sahara, P.S. Eu Te Amo, além de filmes premiados com Boa Noite e Boa Sorte, No Vale das SombrasA Partida e o  maior fenômeno da atualidade A Saga Crepúsculo.

No ano de 2009 foi líder de mercado dentre as distribuidoras nacionais, trazendo para o público brasileiro grandes sucessos mundiais como o segundo filme da saga Crepúsculo, Lua Nova. Em 2010 bate um novo recorde com Eclipse.

Em 2011 fechou o ano como a maior distribuidora independente e a terceira maior em participação de market share. Todos esses resultados refletem a enorme lista de filmes bem-sucedidos lançados durante o ano de 2011 entre eles, “Meia noite em Paris”, do aclamado diretor Woody Alen, “O Discurso do Rei”, vencedor de estatuetas no Oscar, e de blockbusters como “Sem Saída” e “A Saga Crepúsculo Amanhecer – Parte 1”.

No ano de 2012 a Paris Filmes se destacou como a distribuidora com maior número de prêmios no ano com oito estatuetas do Oscar: cinco para O Artista, incluindo melhor ator, melhor diretor e melhor filme; duas para A Dama de Ferro, com Meryl Streep como vencedora do Oscar de melhor atriz; e uma para melhor roteiro original por Meia-Noite em Paris.

 

FICHA TÉCNICA - E A VIDA CONTINUA...

Brasil, 2012 - 97 minutos

Baseado no livro E a Vida Continua..., do espírito André Luiz,

psicografado por Chico Xavier.

Direção e Roteiro Adaptado Paulo Figueiredo

Produtor Executivo: Oceano Vieira de Melo

Produtora Associada: Sonia Marsaiolli de Melo

Diretora de Produção: Giselle Figueiredo

Diretor de Fotografia: Toni Ciambra

Câmera: Bruno Martins

Diretora de Arte : Liana Obata

Editor: Daniel Melo

Diretor Musical Beto Ninni

Autor da Trilha Sonora) Beto Ninni

Técnico de Som Direto: Gustavo Ribeiro

Coordenação de Produção: Ricardo Parah

Patrocínio: Vegas Incorporadora

 e JJO Construtora e Incorporadora

Apoio: Cinecolor Digital

Apoio Cultural: Federação Espírita Brasileira

Apoio Promocional: Telecine

Distribuição: Paris Filmes

 

ELENCO:

ATORES- Personagens

AMANDA ACOSTA - Evelina Serpa
LUIZ BACCELLI - Ernesto Fantini
LIMA DUARTE - Instrutor Ribas
ANA ROSA – Lucinda
LUIZ CARLOS DE MORAES - Instrutor Cláudio
RUI REZENDE – Desidério dos Santos
LUIZ CARLOS FELIX – Caio Serpa
ANA LÚCIA TORRE - Brígida
CLAUDIA MELLO – Alzira
ARLETE MONTENEGRO - Sra. Tamburini
ROSANA PENNA – Elisa
RONALDO OLIVA -  Túlio Mancini
SAMANTHA CARACANTE – Vera Celina
CESAR PEZZUOLLI – Amâncio
CARLA FIORONI – Enfermeira Isa

 

Saiba mais em

 

 www.eavidacontinuaofilme.com.br

www.twitter.com/eavcontinua

www.facebook.com/eavidacontinuaofilme.com.br

www.youtube.com/eavcontinua



Publicado em 01/08/2012 09:37

HOME SOBRE A FEMS EVENTOS DOWNLOADS VÍDEOS ARTIGOS E ENTREVISTAS NOTÍCIAS LINKS CONTATO
Copyright © 2019 FEMS - Federação Espírita de Mato Grosso do Sul. Todos os direitos reservados - Avenida Calógeras, 2209 - Centro, Campo Grande - MS, 79004-380