PAZ

Compartilhar

No mundo em geral e em nosso próprio país tem crescido os índices de violência e de desrespeito ao homem. Sinais dos tempos? Os espíritos nos alertam para este cenário que incluem desde os transtornos pessoais aos socioeconômicos e políticos.

Há muito tempo Emmanuel escreve mensagens como, por exemplo: “Cada homem deve encarregar-se do trabalho que lhe compete. A guerra de nervos traz ameaças, gritos, terrores, bombas, incêndios, metralhadoras, mas o defensor do Bem traz o caráter firme, solidificado na confiança em Deus e em si mesmo.

O discípulo do Senhor não ignora que os cristãos morreram nos circos, de mãos vazias, mas na qualidade de combatentes pelo Bem e pela Verdade. Nestas horas de apreensões justas, recordai as palavras serenas do Mestre: – “E quando ouvirdes de guerras e sedições, não vos assusteis”.(1)

Na Reunião Ordinária do CFN da FEB, de novembro de 2014, Bezerra manifestou-se pela psicofonia de Divaldo e foi muito incisivo: “Estes são dias de turbulência. A sociedade terrestre, com a inteligência iluminada, traz o coração despedaçado pela angústia do ser existencial. Momento grave na historiografia do processo evolutivo, quando se operam as grandes mudanças para que se alcance a plenitude na Terra, anunciada pelos Espíritos nobres e prometida por Jesus.”(2) Ele alertou para situações gerais e inclusive dentro da Seara Espírita.

No início de janeiro deste ano, no dia dos atentados terroristas em Paris, Vianna de Carvalho escreveu: “Merece, neste grave momento, igualmente, recordar-se a frase de Jesus: – Eu venci o mundo! Todos desejam, por ignorância, vencer no mundo. Ele não foi um vitorioso no cenário enganoso do mundo, mas o triunfador sobre todas as suas ainda perversas injunções. O terrorismo passará como todas as vitórias da mentira, das paixões inferiores e da violência, porque só o amor é portador de perenidade.”(3)

Há mais de dez anos o Conselho Federativo Nacional da FEB aprovou a Campanha “Construamos a paz promovendo o bem!” disponível em folheto e arquivo digital (4). Há transcrições de obras de Allan Kardec e de Emmanuel. Destacamos uma frase do Codificador: “O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza”, extraída de O evangelho segundo o espiritismo. Este material do CFN da FEb deve ser trabalhado em vários níveis, do pessoal ao coletivo.

Fica claro que a desejada paz no mundo depende e se inicia com a paz interior, com o respeito ao próximo: no lar, no trabalho, nas ruas e, inclusive, dentro do Movimento Espírita. As tentativas de turbulências ocorrem em todas as áreas.

São oportunos os comentários de Divaldo em jornal de Salvador: “A criatura humana é a medida das suas aspirações morais e espirituais que a projetam no rumo da iluminação. Parece uma ingenuidade aspirar-se por iluminação interior, paz no coração, quando pairam sobre quase todas as cabeças as espadas de Dâmocles prestes a decepá-las. São, no entanto, as propostas ingênuas do amor, conforme preconizadas por Jesus Cristo, que proporcionam bem-estar, alegria de viver, trabalho no bem, fraternidade no seu mais amplo sentido. Assim viveu o inesquecível Poeta galileu, amando numa época hostil como a nossa. Podemos tentar?”(5)

Referências:

1) Xavier, Francisco Cândido. Pelo espírito Emmanuel. Harmonização. Ed. GEEM. Lição nº 19. Pág.101.

2) Franco, Divaldo Pereira. Pelo espírito Bezerra. Momento decisivo. Reformador, p. 701-712. Edição de dezembro de 2014.

3) Franco, Divaldo Pereira. Pelo espírito Vianna de Carvalho. Terrorismo.

Reformador, p.71-71. Edição de fevereiro de 2015. (Vide Reformador on line: http://www.souleitorespirita.com.br/reformador/)

4) http://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2012/11/Construamos-a-Paz- Livreto.pdf

5) Franco, Divaldo Pereira. Amor à vida. A Tarde, coluna Opinião, Salvador, 29 de janeiro de 2015.

Antonio Cesar Perri de Carvalho é presidente da Federação Espírita Brasileira.

Avenida Calógeras, 2209 - Centro, Campo Grande - MS, CEP 79004-380
 (67) 3324-3757    99864-3685