Tons de Liderança

Discrição, serenidade, ação, resultado.

São apenas quatro vocábulos que podem bem definir o perfil do líder servidor, cujos significados colhemos do dicionário para facilitar nosso entendimento.

Discrição é a qualidade de ser discreto. Discreto é o que não chama atenção, que se comporta de maneira comedida, prudente… Não nos cabe aparecer, destacados como se fôssemos estrelas, no empreendimento em execução. O mais importante é o trabalho, a obra. O servidor é apenas o instrumento que deve se portar humildemente ante as oportunidades de desenvolvimento que lhe são ofertadas pela misericórdia divina.

Serenidade evoca sereno, caracterizado pela ausência de perturbações, agitações; tranquilo, manso, ordeiro; que denota paz e tranquilidade de espírito. Não dispensa a firmeza necessária para a tomada de decisões. Jesus possuía a habilidade extraordinária de aliar serenidade e firmeza. Por esses e muitos outros valores é considerado o maior líder de todos os tempos.

Ação refere-se à disposição para agir, fazer algo, movimentar-se. Remete ao dinamismo. Albert Einstein afirmou que “nada acontece até que algo se mova”. Para agir é necessário ter vontade, a primeira e mais importante das potências da alma, classificadas e estudadas por Léon Denis na obra O problema do ser, do destino e da dor.

Resultado é o que todos buscamos. Trata-se da consequência, do atingir o intento buscado; alcançar a meta; sentir-se realizado pela conquista. Agimos para obtenção de resultados, para atingirmos algum objetivo. As conquistas dos resultados vão dando sentido à vida e ao estímulo de viver cada vez mais entusiasmado. Nossas buscas devem-se pautar nos princípios da justiça, do amor e da verdade.

O ideal é que as quatro características caminhem juntas para uma liderança exitosa. É preciso agir discreta e serenamente para se atingir os resultados de uma verdadeira liderança servidora.

Porém, como aplicar esses conceitos no dia a dia de nossas existências, considerando que todos somos líderes?

Refletindo sobre o assunto, chegamos à conclusão de que é necessário adotar um método de trabalho que contemple três vertentes relacionadas entre si:

1ª) aproximação nas relações – aqui nos referimos a pessoas e equipes. É preciso estar junto, efetivamente unidos uns aos outros, eliminando distâncias e superando barreiras. Como nos ensina Emmanuel, vivemos em regime de condomínio espiritual, de interdependência de uns para com os outros, sendo indispensável que nos aproximemos como companheiros e irmãos. Na expressão do Cristo: os seus discípulos serão reconhecidos por muito se amarem.

2ª) alinhamento de objetivos – trata-se de processos e projetos por meio dos quais são desenvolvidos os serviços sob nossa responsabilidade. Todos nós precisamos chegar a algum ponto e quando trabalhamos em conjunto, mais que um grupo, formamos uma equipe, com visão sistêmica, e quando unida, procura atingir um fim. Em vez do individualismo, impera o coletivo. Por isso, alinhar, caminhar junto para o mesmo ponto, com auxílio recíproco, tornam-se as normas fundamentais de comando e de execução.

3ª reciprocidade nas comunicações – diz respeito aos resultados. A comunicação é uma via de mão dupla. É o mecanismo de tornar comum, como um, sendo necessário o diálogo, o entendimento, a fim de que os processos fluam e os resultados sejam alcançados. Sem comunicação não há caminho, como nos alerta Bezerra de Menezes. Assim, a reciprocidade nas comunicações é a capacidade de reconhecer que não somos donos da verdade, e que precisamos aprender a escutar, mais que falar…

A experiência tem demonstrado que quando surge um problema e chega-se a um conflito é porque houve falha em uma ou mais das vertentes relacionadas: seja na relação interpessoal/interequipes, seja falta de alinhamento nos objetivos ou dificuldades na comunicação.

Quando adotamos medidas preventivas, situações difíceis podem ser evitadas. Todavia, quando já estamos enfrentando conflitos, é necessário que o tom de liderança baseie-se na discrição e serenidade, com firmeza, para que as ações colimem os resultados esperados.

Não se trata de uma fórmula; entendemos como sendo uma proposta de valores e de métodos fundamentados nos ensinos do Evangelho de Jesus que o Espiritismo nos convida a vivenciar todos os dias.

Por essas razões, temos adotado como filosofia de ação no bem a recomendação dos amigos espirituais: VQVSCJ e SOS.

Mas, isso é assunto para outra matéria.

Avenida Calógeras, 2209 - Centro, Campo Grande - MS, CEP 79004-380
 (67) 3324-3757    99864-3685